23/08/07

Referências - 1

Algo que me dá particular prazer quando faço B.D., é utilizar algumas referências, quer gráficas quer literárias das mais variadas fontes. Irei ao longo do Blog, deixar-vos algumas delas, umas mais conhecidas, outras talvez não.

No primeiro livro d'O Menino Triste, uma das referências que utilizei foi uma foto de um dos meus fotógrafos favoritos: Robert Doisneau. A foto foi Le Baiser de l'Hotel de Ville (Paris, 1950). Dado esta parte da acção do livro se passar no início dos anos 1980, fiz as adaptações respectivas.

A imagem original, como todos conhecem é esta:

3 comentários:

Fernando Wintermantel disse...

Profunda a tua (re)criação do "beijo" de Doisneau. Reconheço na fotografia transmutada em desenho, a presença de outra imagem arquetípica do Homem - o olhar enigmático da Esfinge.
Personificada na face de mulher sita no canto inferior direito, fitando o horizonte onde se perfila O Menino Triste.
Imagética assinalada numa das páginas do livro sobre Coimbra, no rosto identificado casualmente(?)pela numeração da página, o misterioso 13, enquadrado com O Menino Triste à semelhança da imagem dos amantes.
Mas, ao contrário da Esfinge grega, devoradora dos homens incapazes de decifrar as adivinhas apresentadas, aquela que marca presença nas aventuras d'O Menino Triste, esconde nos lábios carnudos um segredo para revelar, pese embora, o facto de até ao presente ter mantido o silêncio.
Assim, só nos resta especular sobre o conteúdo de tal sigilo.
Será que as fadas iludiram O Menino Triste?
Será que não existem "segundas oportunidades"?
Será que cada instante da vida é uma nova oportunidade?
Será que algum dia nos dirá?

J.Mascarenhas disse...

Olá Fernando:
Se as BD's d'O Menino Triste proporcionam tamanha Eloquência literária, então já valeu a pena desenhá-las.
Parabéns pela tua prosa, que efectivamente traduz alguns dos sentimentos e questões que o próprio trabalho d'O Menino Triste encerra, e ainda outras que, como é óbvio, resultam do teu saber cognitivo.
Continua que estou a gostar. E espero que outras pessoas apreciem de igual modo. Irei colocar (como já disse) outras fontes utilizadas para os trabalhos, e espero que sejam de igual forma inspiradores.
Abraço.

J.Mascarenhas disse...

Olá Fernando:
Ainda em relação às duas figuras femininas que ocupam igual posição nas duas vinhetas que referes, sinceramente, ou é um vício gráfico meu (inconsciente), ou alguma premonição esfíngica :)
Penso que será mera coincidência, ainda para mais uma delas tem ainda por cima o nº 13 (da página), mas se fosse o nº7 era igualmente cabalístico, não era?
Mas o teu comentário revela que tens acompanhado muito atentamente os mais ínfimos detalhes das vinhetas e páginas aqui colocadas. Ainda bem! É assim que se conseguem depois fazer comentários com cabeça, tronco e membros. Continua, pois és sempre bem-vindo.