29/02/08

O Menino Triste d'après... Luis Louro - 6


Ainda me lembro quando nos anos 1980 li aquela história no “Mundo de Aventuras”, em que o III Reich se cruzava com uns extra-terrestres. Fiquei fascinado com a forma como o autor (autores, já que era a dupla Louro/Simões) contava a história, e decidi ver quem a tinha feito: Louro. Desde então não deixei de ser seu fã, adquirindo todos os seus álbuns que iam saindo: Jim del Mónaco, Roques e Folques, Alice, Coração de Papel, ..., e mais recentemente ... O Corvo.

Guardava todas as notícias e entrevistas que encontrava em jornais e revistas que o referissem. Uma delas escrevia em letras gordas: “Luis Louro, uma promessa da BD Nacional”. E a “promessa” depressa se tornou num dos principais nomes da 9ª Arte Portuguesa. Eu diria mesmo, que o Luis Louro é um “novo clássico”.

Tive a felicidade, uns anos mais tarde de conhecer o Luis, tornando-me seu amigo, e descobrir a pessoa fantástica que ele é. É verdade: além de excelente autor de BD e de uma enorme capacidade de trabalho, o Luis Louro tem, também, uma alma enorme. Assim, ele foi um dos primeiros autores que “piquei”, para esta série “D’après...” com O Menino Triste. Tive algumas dúvidas sobre qual das suas personagens iria retratar, mas acabou por prevalecer a ideia do seu primeiro clássico: Jim del Mónaco. Contudo, tenho uma enorme vontade de igual forma um dia destes “picar” também O Corvo.

Já escrevi algures, que apesar do Luis ter uma (recente) grande paixão pela fotografia (ver aqui), onde tem sido (também) premiado, espero sinceramente que ele nunca deixe de fazer Banda Desenhada. É que o Luis Louro faz falta à BD Nacional.

4 comentários:

Anónimo disse...

eu tambem espero que ele nao deixe de fazer bd. fazia falta mesmo.

tgo

www.przypadkiem.blogspot.com

luis disse...

Um grande obrigado para ti meu amigo!!! o Corvo fica a aguardar!!!
LL :)

J.Mascarenhas disse...

Olá Luis:
Pois então assim ainda me sinto mais motivado em fazer essa segunda incursão pelo teu "mundo de papel".
Entretanto, ficamos a aguardar por novas histórias de BD.
Um grande abraço
João

Luís Graça disse...

Há um número da revista "Volta ao Mundo" em que o talento fotográfico do Luís Louro ficou bem patente.
Tenho andado a enfiar o gorro de "O corvo" quando saio dos balneários do Centro de Formação da Associação de Ténis de Mesa de Lisboa, lá pelas 10 ou 11 da noite. Até agora, o amuleto não está a dar resultado. Já vão três derrotas por 4-0, no campeonato de equipas...