26/08/10

Luanda Cartoon 3 - A Organização


A organização do Festival Internacional de Banda Desenhada de Luanda está a cargo do Estúdio Olindomar e do Instituto Camões em Angola, tendo ambas assegurado também a participação no Festival do autor d'O Menino Triste. Agradecimentos públicos!
.
Tudo cinco estrelas. Não falharam detalhes que costumamos ter em outros festivais. É verdade que a dimensão ajuda, mas a enorme paixão e profissionalismo que podémos sentir, não permite que qualquer falha ocorra. Sentiu-se que a partir desta edição do festival, os próximos serão num contínuo crescendo.
.
Desde a chegada ao aeroporto até à nossa saída, fomos continuamente acompanhados e assistidos pelo staff do Festival, assim como do próprio Instituto Camões e da Embaixada de Portugal, nos mais diversos detalhes.
.
Da exposição, cobertura dos media, público, autógrafos, conferências, e demais entourage, falaremos nos próximos posts.
.
Uma entrevista com Olímpio e Lindomar de Sousa (Estúdio Olindomar), publicada na revista Vida (Jornal O País), pode entretanto ser lida aqui.
.
Fotos de Hamilton Bonga
.

4 comentários:

João Amaral disse...

Obrigado por partilhares essa tua estadia em Angola connosco que, pelo que já por aqui vi, deve ter sido memorável. Um abraço.

João Amaral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Figueiredo disse...

Deixa-me dizer-te, Mascarenhas, que ainda hoje tive na mão a revista editada pelo Estúdio Olindomar (estive com o Marc, antes de ele ter ido almoçar contigo), e a mesma é "5 estrelas". Fiquei com esta ideia, "se Angola consegue ter uma revista juvenil ao estilo da Turma da Mônica, porque é que Portugal não tem também?" . Tu, no post anterior, dizes que trocaste ideias com eles e experiências. Não te ficou a vontade de fazeres algo igual cá? Sabes bem que tens muita gente para alinhar, tipo o Abrantes (ou até mesmo eu, ó eu aqui aos saltinhos). Abraços!

J.Mascarenhas disse...

Olá Joãos:
Obrigado pelas palavras.
Em relação à revista:
Acontece que as duas realidades são bem diferentes. A revista a que te referes, CABETULA, tem um êxito enorme, e na rua, quando o Lindomar ou o Olímpio andam na rua, é normal algumas pessoas dirigirem-se a eles e falarem do personagem, tal é o êxito. Essa revista tira 3.000 exemplares!!!!!!! e esgota!!!!!!!!!
Estás a ver situação semelhante por cá?