05/05/10

Sue, alias Siouxsie Sioux


Esta é a segunda personagem de Punk Redux (além d’O Menino Triste) que vos mostro. Sue é o nome com que aparece no livro, mas também conhecida por Susie, Susan ou de forma mais universal: Siouxsie Sioux! Sim, essa mesma, a vocalista do grupo Siouxsie & the Banshees.
.
Encontrei-a em 1976 em Londres, tinha ela 19 anos e eu mais novo (mas eu era mais alto). O Menino Triste também a vai encontrar e tocar na sua banda. A musa que inspirou não apenas o punk, mas todo o visual gótico desde então!
.
.
This is the second Punk Redux’ character that I disclose (in excess of The Sad Boy). Sue is her name in the book, but she’s also known as Susie, Susan or in a more universal way: Siouxsie Sioux! Yes, that very one, the Siouxsie & the Banshees’ lead singer.
..
I met her in London in 1976, she was 19, I was younger (but I was taller). The Sad Boy also meets her and he even plays in her band. The muse that inspired not only the punk scene, but also all the gothic’s look since.
.

6 comentários:

Bongop disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bongop disse...

Ainda tenho LP,s em vinil dos Siouxsie and the Banshees! E sim, numa das fotos da banda está lá um tipo que se tornou famoso noutro grupo: Robert Smith dos Cure (que eu vi em Alvalade - grande concerto).

Abraço

Gio disse...

"I am the passenger..."
abraço

J.Mascarenhas disse...

Olá! É verdade!
Sim, grandes tempos, grandes músicas. A minha favorita sempre foi "Hong Kong Garden", onde se mostra que afinal nem todas as músicas punk tinham três acordes: esta tem apenas DOIS!!!!!!!!!!!!!!!
Abraços

csa disse...

Também tinhas dessas discussões sobre altura e idade?
O meu irmão queria sempre mandar em mim, porque era rapaz, e eu respondia-lhe que era mais velha e maior. Hehe! :)
Mas o ser maior foi sol de pouca dura. :(
Não sabia que o visual gótico vinha daí.
Gosto pouco de saias e rendas, nem que sejam pretas.

João Amaral disse...

Apesar de eu não ser propriamente um fã do movimento punk, como aliás já te disse pessoalmente, estou cada vez mais curioso por ver essa mutação do "menino triste" ou devo chamar-lhe antes "menino rebelde". Continua o bom trabalho, João, que a malta está a gostar do que vai vendo atrás da cortina. Um abraço.