10/02/09

O Menino Triste na Web

A “Rua de Baixo TM“ pode designar-se por uma revista on-line mensal, criada por um conjunto de pessoas com capacidades e habilitações diversas, que buscam uma alternativa aos media tradicionais. Tocando várias formas da Arte e Cultura, é já uma referência ao nível da cultura urbana actual.

Na sua edição de Fevereiro, publicam uma entrevista com o autor d’O Menino Triste e a propósito do livro “A Essência”. A Entrevista foi realizada por Gabriel Martins e a Fotografia é da autoria de Jorge Buco. Gabriel Martins complementa a entrevista com uma crítica ao livro, no seu blogAlternative Prison”. Cliquem por lá.

8 comentários:

Pan disse...

Ansiosamente à espera da visita que o "nosso" Menino Triste vai fazer aos Sex Pistols, The Clash e quejandos.
Um abraço
Francisco

looT disse...

Foi um prazer ler o "Menino Triste" e poder escrever sobre ele.

Muito Obrigado pelo livro e pelo tempo despendido fico contente que tenhas gostado bem como a Qual Albatroz.

A todos deixo o convite de visitarem a revista e se quiserem deixar algum comentário.

Abraço

J.Mascarenhas disse...

Francisco "Pan": A história já está a mexer. Ainda não sei quantas páginas terá, mas deve ser uma "curta" ;)

Gabriel: O prazer foi todo nosso! Abraços

Geraldes disse...

Gostei bastante das tuas respostas ao entrevistador Gabriel Martins. Só não deixei lá um comentário porque para isso seria necessário inscrição prévia, e eu embirro um bocado com esse tipo de exigências (a internet é um espaço livre, não vejo motivo para os bloguistas colocarem muros à volta dos blogues).
Digo-te portanto no teu próprio blogue, que, tal como o meu e a maioria dos que conheço, tem as portas democraticamente abertas: apesar de te conhecer já há uns anos, as tuas palavras abriram uma janela para o teu lado mais íntimo, abriste-te sem falsos pudores, e assumiste-te como "alter ego" do Menino Triste, com todo um desassombro só ao alcance de quem tem a coragem de se asumir publicamente.
Grande abraço.
GL

csa disse...

Adorei a entrevista. Está mesmo muito boa!!!
Mas há passagens que não posso deixar de salientar, porque me identifico muito com elas. :)
Há aquela ideia de que a tristeza não é forçosamente negativa, podendo corresponder a um momento de maior conhecimento de nós próprios. Descobri isso recentemente (por causa de uma depressão, que me deitou abaixo, mas também me obrigou a ver-me com outros olhos e a renascer) e fiquei mesmo muito surpreendida.
Também me revi no uso das referências culturais, porque gosto muito de fazer isso e de conhecer trabalhos cujos autores fazem isso. É como uma espécie de código que temos de ir decifrando.
Adorei o Evangelho de Saramago e cheguei aos textos do José Luís Peixoto... graças aos Moonspell e ao CD The Antidote, que lhe inspirou um livro que andei a ler esta semana e do qual falo no meu blog. Parece-me um bom escritor e um homem culto e sem preconceitos.
Fiquei encantada com história do slogan a recomendar o MT p presidente. Se calhar, era mesmo uma boa ideia!
E segui com muito interesse as considerações sobre vários autores de BD.
Em suma: a minha bagagem cultural e afectiva aumentou, depois de ter lido esta entrevista.
Parabéns ao MT e ao seu criador.
P.S.: A ideia do ADN misturado com a tinta da china é absolutamente genial!!!

looT disse...

Às vezes esqueço-me que tenho um nick, se calhar devia ter dito que sou o Gabriel Martins, o entrevistador.

Fico muito contente que tenham gostado da entrevista, na altura mencionei os comentários para mostrarmos como afinal até há muita gente a interessar-se por BD em Portugal :)

Caro Geraldes obviamente que não sou eu que tomo decisões em relação à monitorização de comentários porém sinto-me obrigado a dizer que a "Rua de Baixo" não é um blog mas sim, uma revista online.
Não que isso mude a sua opinião, mas achei por bem esclarecer este ponto.

De resto espero que continuem a visitar o site pois podem contar com futuros textos e entrevistas sobre BD.

Abraços

csa disse...

Tenciono continuar a ver a revista.
De certeza que vale a pena.
Abraço.

J.Mascarenhas disse...

Olá todos!
Realmente, a web permite-nos ter esta capacidade instantânea de omnipresença, e assim ter aqui o "diálogo" entre pessoas distantes geograficamente entre si, mas com uma paixão comum: a Banda Desenhada.

Só posso estar feliz pelos amigos que tenho, e pelos que tenho conseguido através do meu "alter ego". Embora seja tarefa impossível agradar em termos universais a todos, é sempre bom identificar outras pessoas com sensibilidades semelhantes à nossa, e que nos dão a força para continuarmos a trabalhar, e termos o reconhecimento público.
(Em jeito de nota de rodapé, devo dizer que A Essência d'O Menino Triste está nomeado para os Troféus CentralComics na categoria de Melhor Publicação Nacional. Depois irei colocar aqui no blog um post a referir isso mesmo).
Muito obrigado a todos por continuarem a ler e a apoiar o Infante Melancólico.